quinta-feira, 19 de março de 2009

O cone e o pastor evangélico

Se a situação aperta, tem brasileiro que literalmente um jeito para sobreviver lá na terrinha saudosa. Pelo menos é o que se deduz lendo este belo post (visite por sua conta e risco) do "Boteco Sujo". Uma cambriolante narrativa sobre um carinha que tentou sem sucesso se virar como pastor evangélico, e como nem os bicos como motoboy e pedreiro rendiam o bastante para alimentar a carne. O jeito foi botar a carne para trabalhar.
E se necessário for, sentar num cone de trânsito até a metade com um sorriso na face...
.
.
.
.
.
Essa definitivamente traumatizou o peão aqui.
Acho que vou levar o trampo enfadonho lá no bentoya mais a sério.
Acho que vou tirar visto permanente.
Acho que vou ver como estão as coisas lá em Guam ou Saipan...
Acho que vou tentar a sorte na loto 6.
Estou pensando até em abraçar uma religião (menos a evangélica que não serve para nada mesmo...) e iniciar uma oração fervorosa pras coisas melhorarem por aqui.

4 comentários:

Bah disse...

Olha que nem tinha pensando na ideia de virar pastora hahahah seria deveras interessante... Pelo menos nem tinha que me preocupar com o salario rs... Como estao as coisas no bentoya ai? Tah firme a area? Tah melhorando a situacao?

Kisu

andreia inoue disse...

depois de ler esse post,irei levar mais a serio o trabalho la na fabrica tambem,hahahah...e eu que pensava que sofria,sofria nada,tava e tou no paraiso sem saber,hahaha!!

kurati disse...

man,this sucks!

Luria disse...

MEEEEEEEEEEEEEEU DEUSSSSSSSSS!