domingo, 21 de fevereiro de 2010

Carlo meets Bah

E a Bah acabou contando toda a estória. Que doidera este negócio de pisar em solo nacional depois de década. Tava jetlegado mesmo, pois não lembro de nada direito. Nem sabia que estava de gorro nesse calor escaldante de San Pablo. Aquela parte da dança na chuva então... E apesar de meio zuado começamos de boa, com uma amiga muito gente fina que nunca tinha conhecido pessoalmente recebendo a gente lá no Cumbicão.
Gostei do cartaz do Dú, que por problemas logísticos não apareceu por lá:



Minha cara estava bem parecida com esta bananinha, por sinal. Um daqueles momentos Kodak inesquecíveis!

4 comentários:

Lou disse...

Hahahaha
Gostei do cartaz tb!
=*

Bah disse...

Ahahahaha pior que qdo eu olhei essa banana imaginei que seria a sua cara quando chegasse aqui rs. De assustado rs.

Pena que eu não paguei micão né? Vc ia querer ver isso rs.

Kisu!

Patricia disse...

heheheh Li o relato no blog da Ro e passei mal de rir.

E fiquei com uma dúvida aqui, Carlo. Você que ficou um tempão no Nihon... como é que pronuncia seu nome em japonês?! Ou vc tem codinome?? Eu não tenho. Sou Patoríshia mesmo. hahahah

andreia inoue disse...

li na bah a historia,e ri demais,sobre o gorro,o unico q pode usar la em qualquer estacao eh o alexandre frota,eh a marca registrada do cara,hahahah...
e coisas boas ja aconteceram no brasil,ter sido recepcionado pela bah deve ter sido muito bom!
:D
abracao.